Como engajar o Conselho de sua organização na captação de recursos?

23 de maio de 2019 | 5 min. de leitura

Captar recursos nunca foi uma atividade fácil e, cada vez mais, tem sido um grande desafio para as organizações. Quem está no dia a dia sabe o quanto é difícil, não é mesmo? E ter pessoas influentes que podem abrir portas é fundamental para alcançar a tão esperada meta.

Sabemos que o papel do bom captador dentro da organização é primordial, até mesmo para que os projetos continuem acontecendo. Mas o trabalho em conjunto com os membros do Conselho é de extrema importância, pois pode tornar o planejamento muito mais eficiente e maximizar os resultados.

Listamos 10 dicas para ajudar a pensar em questões simples na rotina da organização, que podem fazer diferença e trazer oportunidades de envolvimento do Conselho na captação de recursos:

1) Ajuda, sim. Fardo, não!!!
A captação de recursos tem que ser vista pelo Conselho como uma atividade fundamental para a missão da organização, não como um fardo. Portanto, é essencial que os membros do Conselho sejam constantemente motivados a participar/acompanhar ativamente durante todo processo.

2) Transparência
Compartilhe o plano de captação de recursos com o Conselho. Mostre claramente as ações propostas e os valores previstos no plano para alcançar a meta. Seja transparente e objetivo sem esconder qualquer detalhe. Conquistar a credibilidade internamente antes de tudo é primordial.

3) Calor do momento
Aproveite a motivação inicial para estimular o Conselho a analisar o plano apresentado. Não deixe passar tempo demais e nem coloque os conselheiros no papel de figurante. Eles precisam ser envolvidos desde o início e se sentirem protagonistas nesse projeto.

4) Senso de pertencimento
Para que tudo flua bem com o Conselho é preciso despertar o senso de pertencimento. Os conselheiros precisam ter orgulho de fazer parte da instituição e vestir a camisa. Para isso, obviamente a organização precisa estar com tudo em dia, trabalhar de forma idônea e ter os processos e relatórios abertos.

5) Processo participativo
Construir a mentalidade de unir esforços, de trabalhar em conjunto para atingir a meta certamente é um grande desafio. Vai muito além de simples palavras bonitas para convencer alguém. É preciso estabelecer ações, interações, uma rotina com osConselheiros que os incentive a dar ideias e a buscar soluções durante toda a implementação do plano.

6) Lista de contatos
Ampliar as possibilidades e ter um momento para cada um olhar com carinho sua lista de contatos é valiosíssimo. Oriente-os sobre a importância de expandir o mailing de potenciais doadores! A lista não pode ser restritiva desde o início e sempre haverá alguém que um membro do conselho poderá contatar.

7) Brainstorming
Uma dinâmica usada por publicitários para explorar a capacidade criativa de seus profissionais por meio de uma conversa onde diversas ideias são colocadas na mesa, também é bem-vinda para a captação. Deixar o Conselho a vontade para falar, opinar, sugerir, você direcionando com perguntas, pode ser um caminho incrível para um mundo de possibilidades. O plano de captação pode ser enriquecido com detalhes surpreendentes no decorrer do processo.

8) Acompanhamento
É imprescindível apresentar ao Conselho a evolução do cronograma do plano de captação e os resultados. Será um termômetro para medir se as ações estão funcionando e trazendo os resultados esperados, além de direcionar para a necessidade de possíveis novos caminhos.

9) Share
Seja ágil e compartilhe responsabilidades! Mesmo com o melhor planejamento do mundo, mudanças podem acontecer no meio do caminho e ser inevitáveis. Portanto, não adianta entrar em pânico e cruzar os braços. Dependendo do que estiver acontecendo, pode ser um grande erro achar que pode resolver tudo sozinho. Divida essa questão com o Conselho e busquem juntos soluções viáveis.

10) Portas abertas
Depois de tudo que falamos, temos certeza que se você conseguiu ver a relevância de um Conselho ativo e engajado durante todo o projeto de captação. Muitas portas se abrirão ao ter o Conselho como o maior apoiador da organização.